Ovo Fabergé: como chegou o presente de Páscoa mais elaborado da Rússia Imperial

lifestyle noticias 12 dezembro de 2019

Você provavelmente já ouviu falar do Ovo Fabergé - ornamento em forma de ovo, enfeitados com pedras e metais preciosos -, mas você já conhecia a história deles com a Rússia Imperial?

Esses objetos altamente colecionáveis ​​foram fabricados sob a supervisão de Peter Carl Fabergé entre 1885 e 1917. O primeiro foi criado para o czar Alexandre III, que decidiu dar à esposa - a imperatriz Maria Feodorovna - um ovo de Páscoa extra especial em 1885.

História do Ovo Fabergé

Conhecida como a do ovo de galinha , a “casca” esmaltada branca se abre para revelar uma gema brilhante de ouro amarelo. Ele, então, abre-se para revelar uma galinha dourada multicolorida que também tem abertura para revelar uma réplica em miniatura de diamante da coroa imperial e um pingente de rubi.

A Imperatriz ficou tão encantada com o presente elaborado que, Alexandre nomeou Fabergé um “ourives por nomeação especial para a Coroa Imperial” e encomendou outro ovo no ano seguinte.

Depois disso, Fabergé recebeu uma equipe de artesãos e a liberdade de projetar todos os futuros ovos imperiais de Páscoa, que se tornaram cada vez mais elaborados ao longo do tempo. O único requisito era que cada ovo tivesse que ser único e conter uma surpresa oculta.

Ovos Fabergé famosos

Alguns dos mais famosos ovos Fabergé incluem a treliça de diamante, que envolve um pequeno elefante de marfim coberto de pedras preciosas. O interior do ovo do Palácio Gatchina revela uma réplica em miniatura de ouro do próprio palácio, e muitos dos ovos apresentam pequenos retratos da família real.

Alguns foram projetados para comemorar pessoas ou eventos importantes, como o ovo da Ordem de São Jorge, produzido durante a Primeira Guerra Mundial. É uma homenagem à mais alta decoração militar da Federação Russa.

Mesmo após a morte de Alexandre III em 1º de novembro de 1894, seu filho Nicolau II continuou a apresentar um ovo Fabergé a cada ano para sua esposa Alexandra Fedorovna e sua mãe, a imperatriz Maria Fedorovna.

A Fabergé também foi contratada para fazer ovos semelhantes para vários clientes particulares, incluindo a Duquesa de Marlborough, a família Rothschild e os Yusupovs. Além disso, o ourives real foi convidado a projetar 12 ovos para o industrial Alexander Kelch, embora apenas sete tenham sido concluídos.

A Rússia Imperial e o ovo Fabergé

Quando os bolcheviques tomaram São Petersburgo em 1917, o domínio romanov de três séculos de duração chegou a um fim brutal. A família Imperial foi presa e depois executada, deixando para trás seus 50 ovos Fabergé, criados entre 1885 e 1916.

A família Fabergé foi forçada a fugir da Rússia após a nacionalização da Casa de Fabergé, marcando o fim de suas produções luxuosas.

Tags: